A pedido do União Brasil, Senado promove sessão de homenagem ao Dia Internacional do Empresário Júnior

Partido foi pioneiro no mundo a propor lei regulamentando o setor

A pedido do União Brasil, o Senado Federal realizou, na manhã desta terça-feira (22), uma sessão de homenagem ao Dia Internacional do Empresário Júnior, oficialmente comemorado dia 22 de novembro. O partido, quando ainda era Democratas, é autor da primeira lei no mundo (Lei 13.267), sancionada em 2016, regulamentando essas associações. Ao abrir a solenidade, o senador Jayme Campos (MT), autor do requerimento de solicitação da sessão, lembrou que o país possui, atualmente, 33 mil empresários juniores, integrando1,5 mil empresas distribuídas em 302 instituições brasileiras de ensino. O faturamento é de cerca de R$ 71 milhões por ano, lembrando que as empresas juniores não têm fins lucrativos e não pagam salários para seus integrantes. O valor arrecadado é reinvestido no setor.

“O nosso país pode ser considerado a maior potência mundial, atualmente, no movimento ‘empresário júnior’, com 76% de todas as empresas no mundo deste segmento”, frisou Jayme Campos. O senador colocou seu mandato à disposição dos jovens brasileiros e defendeu que o país adote um compromisso sério e consistente com a juventude de forma a prepará-la cada vez mais para o mercado de trabalho. “A empresa júnior é uma ideia admirável porque aborda dois pilares fundamentais para o Brasil: educação e empreendedorismo. E, a defesa do empreendedorismo é a defesa do meu mandato. Então, quero aqui, publicamente, reafirmar meu compromisso com a profissionalização da juventude”, destacou.

As empresas juniores são organizações sem fins lucrativos que atuam principalmente no eixo de extensão dentro das universidades de todo o país. Essas organizações são geridas e compostas por alunos do ensino superior, que executam projetos orientados por professores. Segundo levantamento da Confederação Brasileira de Empresas Juniores (Brasil Júnior), o país possui 33 mil empresários juniores, integrando 1,5 mil empresas distribuídas em 302 instituições de ensino em todo o país.

Também autora do requerimento de solicitação da sessão de homenagem, a senadora Soraya Thronicke (MS) ratificou a importância das empresas juniores para o crescimento nacional e pediu cada vez mais espaço para as mulheres. “Hoje, no Brasil, 59% dos cargos de liderança nas empresas juniores são ocupados por mulheres, o que demonstra maior equilíbrio com a realidade brasileira, onde somos maioria. Atualmente, o sexo feminino ocupa apenas 37% dos cargos gerenciais no Brasil e, mesmo tendo mais tempo de estudo que os homens, ganham 77% do salário deles. E nós, como Parlamento, temos que buscar soluções reais para que tragam a equidade de gênero, no mercado de trabalho, e no salário de homens e mulheres”.